Milhares vão às ruas contra a Odebrecht na República Dominicana

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Milhares de pessoas saíram em protesto, neste domingo (26), na cidade de Santiago, na República Dominicana, para pedir que sejam interrompidas as atividades da empresa Odebrecht e que sejam punidos os funcionários envolvidos em corrupção.

Segundo jornais do país, como "Diario Libre" e "La Información", os manifestantes pediam também uma auditoria para determinar se a construtora financiou as campanhas eleitorais do presidente Danilo Medina (2012 e 2016).

Imagens do canal de televisão CDN mostraram a multidão vestida de verde, com cartazes que pediam, por exemplo, a prisão de funcionários suspeitos.

Um manifesto lido no protesto pedia ainda a instalação de um órgão independente que investigue os supostos subornos que a companhia pagou para ter contratos com o governo.

Essa foi a terceira grande manifestação no país contra a corrupção e a impunidade. Em 22 de janeiro, uma passeata pedia a abertura de investigações.Organizadores também coletaram milhares de assinaturas entregues à presidência pedindo que uma comissão das Nações Unidas participe da apuração.