Milhares vão às ruas de Nova York pedir apuração total dos votos; tensão em Detroit

·2 minuto de leitura
Apoiadores de Joe Biden marcham pela Quinta Avenida de Nova York para exigir que todos os votos das eleições dos EUA sejam contados, em 4 de novembro de 2020

Milhares vão às ruas de Nova York pedir apuração total dos votos; tensão em Detroit

Apoiadores de Joe Biden marcham pela Quinta Avenida de Nova York para exigir que todos os votos das eleições dos EUA sejam contados, em 4 de novembro de 2020

Milhares de eleitores do democrata Joe Biden marcharam pacificamente pela Quinta Avenida de Nova York nesta quarta-feira (4), para exigir a contagem de todos os votos na eleição presidencial dos Estados Unidos. Já em Detroit, os eleitores de Donald Trump pediram a interrupção da contagem no decisivo estado de Michigan.

Pessoas de todas as idades exibindo cartazes que diziam "Cada voto conta" ou "Impeça Trump de roubar a eleição" bloquearam a Quinta Avenida e caminharam em direção ao sul, até a Washington Square, ao som de tambores e palavras de ordem.

"Donald Trump reivindicou a vitória antes da contabilização de todos os votos, e queremos passar a mensagem de que isso não é aceitável. Mas não tenho medo, vamos impedir isso", afirmou à AFP Sarah Boyagian, 29, integrante da "Coalizão para proteger o resultado", que organizou a manifestação.

"Temo que a democracia esteja por um fio. Não sei se Biden ganhou a eleição, é preciso contar todos os votos", disse John Fraser, um programador de 47 anos.

O protesto em Detroit, em frente a um centro onde os votos estavam sendo contados, foi muito menor, mas tenso, de acordo com um fotógrafo da AFP no local e vídeos publicados nas redes sociais.

Gritando "Parem de contar!", alguns manifestantes pró-Trump pediram a paralisação da contagem e a verificação do processo, depois que Trump anunciou uma ação legal para interromper a apuração dos votos no Michigan.

A imprensa americana anunciou na tarde desta quarta-feira que Joe Biden venceu no estado, o que coloca o democrata às portas da Casa Branca.

Vídeos do protesto mostraram manifestantes com punhos erguidos enquanto a polícia os impedia de entrar no centro de contagem de votos. Segundo o jornal "Detroit Free Press", apoiadores de Biden mais tarde se juntaram à manifestação, o que aumentou a tensão.

lbc-cat/gma/ic/lb