Miliciano suspeito da morte de Fernando Iggnácio é encontrado morto na Zona Oeste do Rio

Um dos envolvidos na morte do contraventor Fernando Iggnácio, em novembro de 2020, foi encontrado morto nesta quarta-feira na Zona Oeste do Rio, conforme noticiou o "g1". Ygor Rodrigues Santos da Cruz, vulgo Farofa, portava uma carteira falsa de inspetor da Polícia Civil. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC).

Procurados: Polícia divulga fotos dos envolvidos na morte de Fernando Iggnácio e pede informações

Detalhes do crime: Veja o que se sabe sobre a execução de Fernando Iggnácio, uma semana após o crime

Informações preliminares apontam que ele teria sido sequestrado na estrada da Posse por um grupo de milicianos e o corpo encontrado na região de Santíssimo. Segundo as investigações, Farofa era um matador de aluguel e estava atuando na milícia do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes.

Em dezembro de 2020, a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) divulgou as imagens dos quatro envolvidos na morte do contraventor Fernando Iggnácio, entre eles, estava Ygor Rodrigues, que já era considerado foragido da Justiça. O bando com quem atuava teria como alvo o bairro de Realengo, na Zona Oeste do Rio.

Contravenção: Rogério de Andrade é preso no Rio apontado como líder de organização criminosa

Além de pertencer à milícia do local, Ygor Rodrigues é acusado de matar Kettelen Umbelino de Oliveira Gomes, de 5 anos, em novembro de 2019, atingida durante tiroteio no bairro da Zona Oeste. Na mesma área, em fevereiro de 2018, o suspeito também teria participado de um ataque a tiros a um homem que recebia atendimento numa ambulância no Hospital Albert Schweitzer. Ygor ainda é suspeito de outras mortes em 2015 e 2021.

A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso para encontrar os autores da morte de Farofa.

PM de SP envolvido: Polícia identifica PM de São Paulo como quarto suspeito de participar da execução do contraventor Fernando Iggnácio