Milicianos rivais trocam tiros no Rio e na Baixada Fluminense; polícia apreende fuzis, pistolas e roupas camufladas

·3 min de leitura

Milicianos rivais trocaram tiros, neste sábado, em pontos diferentes do Rio . Em Santa Cruz, na Zona Oeste, homens armados do grupo chefiado por Luiz Antônio da Silva Braga, o Zinho, usando ao menos 12 carros, tentaram invadir o Conjunto Jesuítas e a localidade conhecida como Manguariba, que eram controladas pelo bando comandado por Danilo Dias Lima, o Danilo Tandera. Os dois grupos paramilitares também se enfrentaram em Seropédica, cidade da Baixada Fluminense localizada próximo à divisa com o município do Rio de Janeiro. A PM foi chamada e usou um helicóptero e homens de três batalhões para interferir nos dois confrontos.

Três pessoas foram presas. Durante a operação que envolveu policiais do 27ºBPM (Santa Cruz), 24ºBPM (Queimados), de unidades subordinadas ao 2º Comando de Policiamento de Área e de equipes de policiamento de Rondas Especiais e de Controle de Multidões, foram apreendidos , entre outras coisas, dois fuzis, duas pistolas, coletes balísticos, roupas camufladas, carros , e sete rádios de comunicação. O material foi levado para 35ªDP (Campo Grande) e para 50ªDP (Itaguaí). Ainda não se sabe se houve feridos ou mortos nos dois tiroteios. Na primeiras horas da manhã, moradores usaram as redes sociais para denunciar que milicianos circulavam com carros e fuzis em ruas do Conjunto Jesuítas e da localidade de Manguariba. Um dos veículos do comboio de paramilitares foi filmado com uma das portas abertas, enquanto seus ocupantes seguravam fuzis. Os confrontos envolvendo duas miliciais rivais, no Rio e na Baixada, é motivada pela disputa do monopólio da exploração de negócios irregulares , que, segundo estimativa da Polícia Civil, gera uma arrecadação mensal em torno de R$ 10 milhões para os paramilitares.

A maior parte deste dinheiro vem da cobrança de taxas impostas aos motoristas de vans. Só com o pagamento feito pelos profissionais do transporte alternativo, os milicianos arrecadam mensalmente uma quantia estimada em torno de R$ 2 milhões. No último dia 16 de setembro, homens do grupo de Danilo Tandera atacaram áreas dominadas pela milícia rival em pontos dos Bairros de Santa Cruz, Paciência, Jardim Palmares e Campo Grande. Na ocasião, seis vans foram incendiadas pelo grupo invasor. O episódio deixou ainda seis assassinatos num espaço de seis dias.

Neste sábado, a Polícia Militar informou PMs do 24ºBPM (Queimados) foram os responsáveis pela prisão de três homens, em Seropédica. O trio foi detido quando o carro em que estava foi interceptado pela PM na Praça Canto do Rio. Na mesma operação, os PMs apreenderam fuzis, pistolas e rádios de comunicação, entre outras coisas. Já em Santa Cruz, os militares encontraram capas de coletes balísticos, roupas camufladas e automóveis usados na tentativa de invasão. O material apreendido nas duas ações foi levado para 35 DP(Campo Grande) e para 50ªDP (Itaguaí).

Zinho e Tandera chegaram a fazer parte de uma mesma milícia, mas um desentendimento provocou um racha na quadrilha , no fim de 2020. Os dois grupos passaram então a disputar áreas na Baixada Fluminense e na Zona Oeste do Rio. Os dois milicianos estão com as prisões preventivas decretadas pelo Tribunal de Justiça do Rio e são considerados foragidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos