Militantes se reúnem em marcha em Brasília pela candidatura de Lula

1 / 1
Militantes se reúnem em marcha em Brasília pela candidatura de Lula

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) e de outras organizações sociais se juntaram nesta terça (14) em Brasília para uma série de manifestações em favor do registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

A Marcha Nacional Lula Livre planeja atos até o fim desta quarta (15), quando se encerra prazo para a apresentação dos candidatos ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A expectativa é de que os manifestantes acompanhem os representantes do PT até a sede do órgão.

Os militantes estão acampados na área central de Brasília, ao lado do estádio Mané Garrincha. A estimativa dos organizadores é de que eles sejam 5.000. A Polícia Militar do DF calcula 4.000.

O deslocamento de trabalhadores rurais até o local, na manhã desta terça, causou congestionamentos nas BRs 020, 060 e 040. Também houve retenções no Eixo Monumental e no Eixão Sul, no Plano Piloto.

Segundo a PM, a situação no trânsito se normalizou no início da tarde desta terça.

Além do MST, engrossam a marcha trabalhadores da Via Campesina, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), do Levante Popular da Juventude e de comunidades indígenas. Políticos e intelectuais de esquerda também a apoiam.

Para esta terça, está previsto um encontro do ativista de direitos humanos argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz, com a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia. Ele pretende entregar um manifesto pró-Lula à ministra.

Os militantes em Brasília são de três colônias que partiram de pontos do entorno do Distrito Federal para percorrer, em média, de 50 a 90 km rumo a Brasília. Elas são compostas por representantes da Amazônia, do Centro-Oeste, do Nordeste, do Sul e do Sudeste.