Militar da segurança presidencial testa positivo para Covid-19 e é internado

Leandro Prazeres
O presidente Jair Bolsonaro, durante pronunciamento à imprensa, no Palácio do Planalto

BRASÍLIA - Um militar lotado na Presidência da República e que acompanha o presidente Jair Bolsonaro em viagens pelo país foi diagnosticado com o coronavírus na noite da última quarta-feira. Ele está internado no Hospital de Base de Brasília. A informação foi confirmada pela mãe do militar ao jornal O GLOBO.

O militar que contraiu o vírus é o capitão da Polícia Militar do Distrito Federal Ari Celso Rocha Lima de Barros. Desde fevereiro, ele atua na Coordenação-Geral de Operações de Segurança Presidencial, vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado pelo ministro Augusto Heleno, que também foi diagnosticado com a doença.

Segundo a mãe do militar, Julmar Rocha Lima de Barros, Ari relatou que começou a sentir sintomas da doença quarta-feira e se dirigiu ao hospital durante a noite. Ela afirma que seu filho foi diagnosticado com a doença e, em seguida, internado.

Julmar disse que militares da PM do DF entraram em contato com ela por telefone e lhe informaram que seu filho passou a noite bem e dormindo.

- Eles me ligaram e disseram que era para eu não me preocupar porque ele passou a noite bem. Eles disseram que ele pediu para me tranquilizar. Eu vou visitá-lo hoje à tarde - disse Julmar.

Ari Celso atua na segurança presidencial desde fevereiro de 2019. Ele não esteve na comitiva de Bolsonaro durante sua viagem aos Estados Unidos, mas, de acordo com o Portal da Transparência, acompanhou o presidente em diversas viagens pelo país, como para o Guarujá, em fevereiro deste ano. Vinte e três pessoas que participaram da viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos foram diagnosticadas com a doença. Questionado sobre seus exames relativos à Covid-19, Bolsonaro afirmou que já fez dois testes e que os dois deram negativo para a doença.

A reportagem enviou questionamentos ao Gabinete de Segurança Institucional, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta havia sido enviada.