Mais dois integrantes da comitiva de Bolsonaro testam positivo para coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro, em viagem aos EUA

Dois novos casos de coronavírus foram confirmados no grupo que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em viagem recente aos EUA. O secretário-adjunto de Comunicação da Presidência da República, Samy Adghirni, testou positivo para o vírus. Um militar que estava na tripulação do avião presidencial também infectado pela Covid-19.

Com as duas confirmações, já são sete casos de infecção na comitiva presidencial. Apesar dos diagnósticos positivos em seu entorno, Bolsonaro testou negativo para o vírus.

A primeira pessoa da comitiva a testar positivo para o vírus foi o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, que fez parte da comitiva presidencial. Ele foi diagnosticado na última quinta-feira.

A confirmação do diagnóstico causou preocupação, já que Wajngarten esteve próximo ao presidente dos EUA, Donald Trump, durante um jantar oferecido pelo americano. O teste de Trump para a Covid-19, no entanto, deu negativo.

Além de Wajngarten, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e o diplomata Nestor Forster, encarregado de negócios na Embaixada do Brasil em Washingto, testaram positivo para o vírus. Ambos viajaram no mesmo avião que Bolsonaro e estão em isolamento.

Há ainda outros dois casos de pessoas que acompanharam o presidente durante a viagem aos EUA, mas não viajaram no avião oficial. A advogada Karina Kuffa e o publicitário do futuro partido Aliança pelo Brasil, Sérgio Lima, informaram que contraíram o vírus.