Militares e socorristas ajudam desabrigados por chuvas no México

·1 minuto de leitura
Casal observa do telhado de casa a inundação em uma rua de Tula de Allende, estado de Hidalgo (AFP/FRANCISCO VILLEDA)

Militares e socorristas ajudavam nesta quarta-feira milhares de pessoas afetadas pelas chuvas no estado mexicano de Hidalgo, onde 14 pacientes com Covid morreram quando um hospital foi inundado, segundo as informações mais recentes do diretor do local, Zoé Robledo.

Depois que as chuvas se intensificaram em grande parte do México nos últimos dias, o rio Tula, localizado na comunidade de mesmo nome, transbordou na noite desta segunda-feira, inundando grandes áreas e afetando 39 mil moradores, que viram suas casas serem inundadas em poucos minutos.

Mais de mil elementos da Guarda Nacional, soldados de um destacamento da área e socorristas de Hidalgo e da Cidade do México foram enviados à região afetada, a cerca de 70 quilômetros da capital.

Um hospital público de Tula localizado a 100 metros do rio e onde havia 54 pacientes internados tornou-se o centro da tragédia após ser inundado, o que provocou falhas no fornecimento de energia elétrica e fez com que respiradores de pacientes com Covid deixassem de funcionar.

Embora as chuvas tenham diminuído, o rio Tula permanecia com o nível alto e autoridades locais pediram que a população tome cuidado. Cerca de 1.000 moradores de comunidades afetadas pelas chuvas foram transferidos para abrigos.

As inundações acontecem no momento em que o México enfrenta a terceira onda da pandemia de Covid.

sem/ag/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos