Suspeitos de atentados jihadistas em Bruxelas são detidos em Barcelona

Barcelona, 25 abr (EFE).- Pelo menos oito supostos jihadistas foram detidos nesta terça-feira, em Barcelona (Espanha), entre eles quatro suspeitos de participação nos atentados ocorridos em Bruxelas (Bélgica), em março de 2016, onde 35 pessoas morreram e 340 ficaram feridas, informaram as forças de segurança espanholas.

A operação, comandada por um juiz do Supremo Tribunal, aconteceu com a Polícia Autônoma da Catalunha, em colaboração com a polícia belga, como parte de uma investigação contra o terrorismo jihadista.

Os agentes realizaram até 12 ações em Barcelona, além de outras localidades próximas.

De acordo com informações passadas à Agência Efe por fontes próximas da investigação, alguns dos detidos teriam alguma ligação com os presos pelos atentados de março, na Bélgica.

Em declarações à emissora de televisão catalã "TV3", o responsável pela polícia local, Josep Lluís Trapero, disse que está sendo investigado a "possível ligação" de quatro dos detidos com os atentados do dia 22 de março de 2016, no metrô e aeroporto de Bruxelas.

Trapero afirmou que os detidos são todos residentes da Catalunha de origem marroquina e que têm entre 31 e 39 anos de idade, alguns deles com uma história de casos de crime comum e tráfico de drogas.

Na operação, que ainda está acontecendo, estão atuando ao lado dos agentes catalães, os serviços antiterroristas da Polícia Nacional e a Polícia Federal belga. EFE.