Militares 'vão cumprir com seu papel' constitucional, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu, nesta segunda-feira (23), em Buenos Aires, que os militares "vão cumprir com seu papel" constitucional durante o seu governo e disse confiar que a vida no Brasil voltará à "normalidade".

"O Brasil vai voltar à normalidade. As Forças Armadas vão cumprir com seu papel, o Poder Executivo vai cumprir com seu papel, o Poder Legislativo vai cumprir com seu papel, e assim o Brasil vai ficar bem", resumiu, dois dias depois de destituir o comandante do Exército.

"Eu escolhi um comandante do Exército que não foi possível dar certo e escolhi outro comandante. Ele pensa exatamente com tudo que tenho falado sobre a questão das Forças Armadas", respondeu Lula, após ser questionado pelos jornalistas na Casa Rosada ao lado de seu colega argentino, Alberto Fernández.

No sábado, em meio à tensão gerada pelo assalto às sedes dos Três Poderes em Brasília em 8 de janeiro, Lula destituiu o comandante do Exército, general Júlio César de Arruda, e o substituiu pelo general Tomás Miguel Ribeiro Paiva.

"Está claro o papel [dos militares] na Constituição, está definido", insistiu Lula.

"[As Forças Armadas] não servem político, elas não existem para servir um político. Existem para garantir a soberania do nosso país, sobretudo contra possíveis inimigos externos e para garantir tranquilidade ao povo brasileiro, e fazer outras coisas em função de desastres que possam acontecer no nosso país. Está claro na Constituição", acrescentou Lula.

Segundo o presidente, seu antecessor, Jair Bolsonaro, "não respeitou a Constituição e nem as Forças Armadas. Tenho certeza [de] que vamos colocar as coisas no lugar e o Brasil vai voltar à normalidade", afirmou.

Lula faz sua primeira visita oficial à Argentina desde que assumiu a Presidência, em 1º de janeiro. Na terça-feira, ele vai participar de uma cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

edm/mr/gm/rpr/mvv