Minério de ferro cai para mínima de 16 semanas por excesso de oferta de aço na China

Trabalhadores no porto de Yingkou

Por Enrico Dela Cruz e Sonali Paul

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro de Dalian caíram nesta quarta-feira para seu menor nível em 16 semanas, enquanto um movimento de vendas (sell-off) foi retomado em Cingapura, devido ao aumento das preocupações com excesso de oferta de aço na China.

O contrato de minério de ferro para setembro na bolsa de commodities de Dalian da China encerrou as negociações diurnas em queda de 6%, a 709,50 iuanes (105,57 dólares) a tonelada, estendendo as perdas para a nona sessão consecutiva. No início do dia, o contrato caiu para 698,50 iuanes, o menor nível desde 1º de março.

O contrato para julho na Bolsa de Cingapura recuou 5,6%, a 108,45 dólares a tonelada, após a sessão anterior ter mostrado uma recuperação de um sell-off de oito sessões.

No mercado spot, o material de referência com teor de 62% de ferro com destino à China foi negociado a 112,50 dólares a tonelada, 5 dólares abaixo do registrado na terça-feira, com base nos dados da consultoria SteelHome.

"Os mercados estão particularmente preocupados que as expectativas de crescimento da demanda ligadas à promessa da China de aumentar o investimento em infraestrutura possam não se materializar, especialmente com a política de zero Covid do país ainda em vigor", disse o analista do Commonwealth Bank of Australia, Vivek Dhar.

Interrupções na atividade de construção causadas por fortes chuvas em algumas partes da China também levaram ao acúmulo de estoques de aço, levando as siderúrgicas a paralisar os altos-fornos para reduzir as perdas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos