Minério de ferro segue para 5ª alta semanal na esteira do preço recorde do aço

Enrico Dela Cruz
·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro avançaram na Ásia nesta sexta-feira, a caminho de uma quinta semana consecutiva de ganhos, à medida que limites antipoluição à produção de aço afetam importantes produtores chineses e o fortalecimento da demanda global impulsiona os preços a patamares recordes.

O minério de ferro para setembro na Bolsa de Commodities de Dalian da China encerrou as negociações em alta de 1,2%, a 1.104,50 iuanes (170,11 dólares) a tonelada. O contrato mais ativo subiu 4,3% nesta semana.

Os preços do aço na Bolsa de Futuros de Xangai ampliaram os ganhos, com o vergalhão para construção subindo 1,7%, para 5.299 iuanes por tonelada, logo abaixo do recorde de 5.300 iuanes.

A bobina laminada a quente, usada em carrocerias de automóveis e eletrodomésticos, subiu 0,9%, para 5.590 iuanes por tonelada, após atingir um pico de 5.597 iuanes.

"Este é um ciclo altista clássico do mercado de aço", disseram analistas da J.P. Morgan em nota. "À medida que o mundo fora da China emerge da pandemia e reage às medidas de estímulo, a demanda está se recuperando em um ritmo acelerado."

Isso também é um bom presságio para a China, que é o maior exportador mundial de materiais de aço e produtos à base de aço.

As conversas sobre novas restrições à produção de aço na China também ajudaram os preços do aço a disparar na Ásia. Seguindo restrições na principal cidade siderúrgica de Tangshan, Handan implementará medidas de controle de produção em seus setores de aço e coque de 21 de abril a 30 de junho, informou o China Metallurgical News.