Minha Raiz! Conheça a história do bloco que agregou o Flu ao carnaval

Joel Silva


Carnaval e futebol sempre andaram lado a lado. Ano após ano é comum vermos na Sapucaí jogadores do passado e do presente, curtindo os desfiles, seja nos camarotes ou na passarela. Além da festa, o período pode estreitar ainda mais essa intensa relação. Para isso, basta incluir a paixão pelo samba com o clube do coração. Foi o que fez Rodrigo Amaral, tricolor fanático e presidente do Bloco Minha Raiz, voltado exclusivamente para o Fluminense.

- O Fluminense e o carnaval são duas paixões. Sou sambista e sempre quis ajudar o Fluminense de alguma forma. Nunca pensei em ser presidente do Fluminense, mas sim popularizá-lo. Como já gosto de carnaval e o Fluminense é o meu amor, eu falei: "Vamos criar um bloco de carnaval", que tem por ideologia popularizar e preservar a história do Fluminense - revelou Rodrigo Amaral.

A ideia nasceu onde histórias são contadas e versos são escritos: em uma mesa de bar, com cerveja gelada e amizade no ar. A inspiração, a goleada do Fluminense sobre o Flamengo por 4 a 0, em Cuiabá, no dia 24 de fevereiro de 2018.

- Tudo começou no Bar Vermelinho, na Rua São Francisco Xavier, que chamamos carinhosamente de pé sujo, onde se reunimos sempre antes dos jogos. Fazemos churrasco, batemos um papo, ficamos na resenha, fora do tumulto da porta do Maracanã, até porque a gente quer conversar, trocar ideia e foi ali que nasceu.

A ideia nasceu naquele dia, mas o bloco foi de fato concebido quase um mês depois e tem como padroeiro São José.

- Criamos ele em 2018, mas eu disse que tínhamos que fazer uma coisa direita, quem é tricolor gosta de fazer tudo nos conformes, não pode ser um blocão de arrastão. Eu perguntei qual era o dia de santo mais próximo e me responderam que era São José. Então nos reunimos no dia 19 de março e o padroeiro do bloco será São José. Nada melhor, porque nosso slogan é "O Bloco da Família Tricolor" e ele é o padroeiro das famílias, uma coincidência sensacional.

As coincidências não param por aí. Curiosamente o primeiro desfile foi realizado um ano depois do Fla-Flu, em Niterói, já que a Prefeitura do Rio não concedeu a autorização. Com um público estimado de 600 pessoas, o Bloco Minha Raiz foi para a rua, para delírio do Rodrigo, o idealizador.

- Não tem descrição. Estamos falando de emoção, amor, paixão e sentimento. Eu sabia que o desafio estava apenas começando, mas a satisfação de ver a coisa acontecer, vendo a galera abraçando o ideal, para mim foi tudo. É isso que nos dá força para continuar, não deixar morrer, porque o tricolor merece ter um carnaval verdadeiramente tricolor. Esse é um sentimento maior.

Os sambas-enredos são feitos em homenagem à personalidades que fizeram parte da história do Fluminense. No primeiro ano, um brinde ao passado e ao presente tricolor.

- A primeira homenagem foi ao Fred, ídolo do presente, e Castilho, ídolo do passado, para abranger duas gerações de tricolores. Confeccionamos duas cabeças gigantes, uma do Fred e uma do Castilho, foram os "mega-craques", em alusão ao mini-craque, aquela caricatura de jogador.

















MARCÃO PRESENTE

No dia 15 deste mês, o Bloco Minha Raiz conseguiu autorização da Prefeitura do Rio e desfilou perto de casa, saindo na Rua Visconde de Itamarati, próximo do Maracanã. O público foi menor do que o do ano passado, com cerca de 350 pessoas. No entanto, contou com uma presença ilustre.

- O que nos deixou muito feliz foi a presença do homenageado Marcão, com a família dele, inclusive com o pai dele, o senhor Moacir, que comemorava aniversário naquele dia, 77 anos. Ele nos deu esse presente de estar desfilando com a gente. Foi uma emoção muito grande, até por conta disso e por ser o primeiro desfile no Rio. Uma sensação inenarrável.



Bloco Minha Raiz - Fluminense

Marcão esteve presente no trio elétrico (Foto: Divulgação/Minha Raiz)

Além de Marcão, Thiago Silva também foi homenageado e Rodrigo Amaral explicou a escolha dos ídolos.

- O Marcão é um cara muito carismático, que a torcida gosta muito, demonstrando sempre muito amor ao Fluminense. A gente também queria homenagear o Thiago Silva e por eles serem muito amigos, combinou com esse enredo.

O carnaval está apenas começando e o Bloco Minha Raiz vai desfilar novamente, só que dessa vez em Niterói, no próximo sábado, dia 29. Quem convoca a galera é o presidente do bloco, Rodrigo Amaral, que prometeu brindes aos primeiros que chegarem.

- Gostaria de convocar todos os tricolores, principalmente os de Niterói, uma terra maravilhosa, para estarem pelo segundo ano consecutivo prestigiando o Bloco Minha Raiz, bloco idealizado por tricolores para tricolores, para um belo desfile em um lindo cartão postal da cidade, na orla da praia de São Francisco, a partir das 15h. Os 30 primeiros que chegarem, com a camisa do bloco do ano passado, vão ganhar a desse ano de graça. Saudações tricolores.