Ministério da Economia abre cem vagas temporárias, com salários até R$ 6.130

Extra
·1 minuto de leitura

O Ministério da Economia abriu cem vagas temporárias, com salários que variam entre R$ 1.700 e R$ 6.130. As chances são de níveis médio e superior, para cargos de coordenador de análise de prestação de contas, analista de prestação de contas, agente de apoio de prestação de contas e analista de instauração de tomada de contas especial. Inscrições, até 14 de março, neste link.

O Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (Idib) é a banca organizadora da seleção e a taxa de inscrição custa R$36 (nível médio) ou R$38 (superior). Os candidatos serão avaliados por exames objetivos e de títulos, aplicadas em Brasília, na data provável de 11 de abril. A prova objetiva cobrará conhecimentos de língua portuguesa (15 questões), ética na administração pública e legislação (5) e informática básica (10).

A seleção terá validade de dois anos contados a partir da data de assinatura do primeiro contrato, prorrogável uma única vez por igual período.

Veja as vagas disponíveis

Coordenador de análise de prestação de contas - Exige graduação em Administração, Economia, Contabilidade ou Direito, além de experiência profissional superior a três anos em organizações públicas ou privadas na sua área de atuação ou possuir título de pós-graduação lato sensu, mestrado ou doutorado na área. São quatro vagas com salário de R$ 6.130.

Analista de prestação de contas - São 48 vagas que exigem graduação em qualquer área de formação. Salário de R$ 3.800.

Agente de apoio de prestação de contas - É preciso ter nível médio técnico em Administração, Contabilidade ou informática. Salário de R$ 1.700 para oito vagas.

Analista de instauração de tomada de contas especial - Há 40 vagas. O concurso pede graduação em qualquer área de formação. Salário de R$ 3.800.