Ministério da Justiça dá 10 dias para McDonald's explicar McPicanha sem picanha

O Ministério da Justiça notificou nesta quinta-feira o McDonald's a esclarecer, em dez dias, se o sanduíche McPicanha é produzido com picanha, como divulgou a empresa em campanhas publicitárias. A falta da carne que dá nome ao sanduíche foi alvo de indignação de consumidores nas redes sociais.

A solicitação do ministério ocorre por meio da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon). “A forma de divulgação é o principal ponto levantado pela Senacon que analisa se o caso pode induzir os consumidores ao erro, pelo fato da empresa não ter sido transparente”, diz nota da pasta.

O Procon do Distrito Federal (Procon-DF) determinou em medida cautelar a suspensão da venda McPicanha e a retirada da propaganda do lanche em todas as lojas do McDonald's na região.

O Procon-SP já havia notificado a empresa nesta quinta-feira a prestar esclarecimentos. E o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu um processo para analisar a campanha na última terça-feira.

A nova linha de hambúrgueres que tem incluído o McPicanha, entrou no cardápio da rede no começo deste mês. Para o lançamento, a empresa realizou uma grande campanha ressaltando o corte nobre da carne.

“Após inúmeras denúncias nas redes sociais e ampla divulgação na imprensa, o McDonald's deverá esclarecer se o sanduíche “McPicanha” é produzido com esse tipo de corte bovino. Consumidores reclamaram que o produto não tem o sabor conforme anunciado em comerciais da rede de fast food. A empresa agora tem o prazo de 10 dias para enviar esclarecimentos ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) sobre possível prática de propaganda enganosa”, acrescenta a nota.

O McDonald's deve esclarecer se o produto tem picanha em sua composição, a porcentagem e se ocorreu alteração no percentual do corte após divulgação da linha de hambúrgueres. Na ausência, sendo o produto apenas “saborizado”, a empresa deve informar os ingredientes envolvidos na composição do hambúrguer e se de alguma forma o consumidor foi informado da falta de picanha.

A Senacon também solicitou esclarecimentos ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar). Nesse caso, busca-se saber se outras entidades estavam cientes da possibilidade de falsa propaganda por parte da rede de fast food.

Se os questionamentos não forem respondidos no prazo solicitado, a Senacon poderá abrir um processo administrativo contra o McDonald’s. Caso seja comprovada a falta de transparência com o consumidor, existe a possibilidade de apreensão, suspensão e proibição do produto, multa ou até mesmo a cassação da licença do estabelecimento.

Na noite desta quinta-feira, O Procon do Distrito Federal (Procon-DF) determinou em medida cautelar a suspensão da venda do McPicanha e a retirada da propaganda do lanche em todas as lojas do McDonald's na região.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, o McDonald's admitiu que, na sua nova linha de sanduíches chamada McPicanha, não há picanha na composição do hambúrguer. E sim, segundo a rede, "molho com aroma natural de picanha". A falta da carne que dá nome ao sanduíche foi alvo de indignação de consumidores nas redes sociais.

O Procon-SP notificou a empresa nesta quinta a prestar esclarecimentos. O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu um processo para analisar a campanha na última terça-feira.

A rede de fast-food informa que, na linha recém-lançada, os "Novos McPicanha" têm sabor mais acentuado de churrasco e o "exclusivo molho sabor picanha".

Segundo nota da empresa, o hambúrguer é produzido com um "blend de cortes selecionados", com 100% carne bovina, e "no maior tamanho oferecido pela rede atualmente".

A falta de picanha no sanduíche do McDonald's virou alvo de queixas nas redes sociais e é um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta quinta-feira.

A rede tem 72 horas para responder à notificação do Procon-SP. Entre as exigências, estão o envio de todo o material da campanha publicitária, das mídias de divulgação da nova linha, e da campanha anterior do hambúrguer com a presença da informação de “sabor acentuado de churrasco e/ou picanha”, veiculados nos meios de comunicação e nas redes sociais pela empresa e por seus parceiros.

Além disso a rede terá que informar ao Procon-SP a íntegra da tabela nutricional de todos os sanduíches à venda nas lojas e os documentos que comprovem testes de qualidade feitos com os produtos.

O Conar confirmou que foi aberto o processo após a denuncia e que verificará a veracidade da mensagem publicitária. O conselho, no entanto, disse que não pode fazer nenhum comentário nessa fase do processo.

Em nota, o McDonald's lamenta que a comunicação tenha gerado dúvidas nos consumidores e afirma que divulgará novas peças publicitárias destacando a composição do sanduíche de maneira mais clara.

O posicionamento da empresa veio após a página "Coma com os olhos", veiculada no Instagram e no Facebook e que faz resenhas sobre comida, ter alertado sobre a falta de publicidade clara nas lanchonetes da rede.

Confira a nota completa do McDonald's:

"A rede esclarece que a plataforma recém-lançada denominada “Novos McPicanha” tem esse nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor, ao oferecer sanduíches inéditos desenvolvidos com um sabor mais acentuado de churrasco. Para isso, os lançamentos trazem a novidade do exclusivo molho sabor picanha (com aroma natural de picanha), uma nova apresentação e um hambúrguer diferente em composição e em tamanho (100% carne bovina, produzido com um blend de cortes selecionados e no maior tamanho oferecido pela rede atualmente). Lamentamos que a comunicação criada sobre os novos produtos possa ter gerado dúvidas e informamos que haverá novas peças destacando a composição dos sanduíches de maneira mais clara."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos