Ministério da Justiça diz que cobra R$ 5,5 milhões em 912 multas aplicadas contra manifestantes que bloqueiam rodovias

O Ministério da Justiça divulgou nesta quarta-feira que já aplicou 912 multas, no valor total de R$ 5,5 milhões, contra manifestantes que bloqueiam rodovias por todo o país. Os dados foram divulgados em meio à pressão feita pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo Ministério Público Federal por ações efetivas da pasta e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na liberação das vias.

Veja também: Rodovias federais têm 167 pontos com bloqueio total ou parcial, diz PRF

Lula no Piauí, Bolsonaro no Sul: Veja as cidades que deram os melhores desempenhos aos candidatos

Em nota, o ministério afirma que os valores das multas dependem do tipo de infração e podem variar entre R$ 5 mil e R$ 17 mil. Diz ainda que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é penalizado com infração gravíssima o condutor que utilizar veículo para interromper a circulação em vias públicas. A multa mais cara, de R$ 17 mil, é destinada àqueles identificados como organizadores dos bloqueios.

Desde a noite de domingo, manifestantes bolsonaristas começaram a bloquear rodovias por todo o país em protesto contra o resultado da eleição do domingo, na qual sagrou-se vencedor o candidato do PT Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou e criticou os bloqueios nas estradas.

Entrevista: ‘Nós concordamos em participar do jogo, agora não adianta mais chorar’, diz Mourão

Leia: Além de Zambelli, deputados eleitos estimulam bloqueios nas estradas e podem ser condenados a até 12 anos de prisão

Nos estados, o Ministério Público Federal tem apontado suspeitas de que a PRF não está agindo de forma efetiva para desobstruir as vias. O ministro do STF Alexandre de Moraes chegou a escrever, em decisão proferida na noite de segunda, que o diretor-geral da corporação, Silvinei Vasques, poderia ser alvo de prisão em flagrante caso não tomasse providências.