Ministério da Justiça endurece censura de 'Um príncipe em Nova York' após 33 anos

Pedro Willmersdorf
·2 minuto de leitura

Considerado um dos grandes clássicos da Sessão da Tarde, a comédia “Um príncipe em Nova York” agora só pode ser exibida na TV aberta a partir das 21h. Em decisão publicada no Diário Oficial da União na sexta-feira (29), o filme estrelado por Eddie Murphy passou a ser “não recomendado para menores de 14 anos”.

O despacho feito pelo Ministério da Justiça, e assinado por Eduardo de Araújo Nepomuceno, Coordenador de Política de Classificação Indicativa, leva em consideração uma “denúncia de cidadão” solicitando a revisão da classificação para o longa, disponível na Netflix.

Segundo a decisão de Nepomuceno, “verificou-se que desde a primeira classificação da obra a política pública da Classificação Indicativa se consolidou com intensa participação da sociedade e hoje tem critérios e métodos claros, definidos e distintos dos daquela época, e que por tais critérios, a obra não se enquadraria mais na classificação e descritores antes atribuídos”.

O despacho ainda afirma que, após revisão, “constatou-se que a obra apresenta conteúdos relativos aos eixos temáticos, de violência, sexo e drogas, com destaque para a tendência de nudez”.

Desde 1991 rotulado com classificação livre pelo Ministério da Justiça, “Um príncipe em Nova York” conta a história de Akeem (Eddie Murphy), um jovem nobre de um rico país africano que viaja para os Estados Unidos fugindo de um casamento arranjado. Ao lado do fiel escudeiro Semmi (Arsenio Hall), ele tenta encontrar o amor da sua vida em solo americano.

Para se ter uma ideia, a comédia já foi exibida na Sessão da Tarde em 17 ocasiões: a primeira delas, em julho de 19992; a última, em setembro de 2013.

Continuação estreia em março

Aliás, tal decisão da Justiça brasileira acontece às vésperas do lançamento de “Um príncipe em Nova York 2”, que chega no dia 5 de março ao Prime Video. A produção estava programada para estrear nos cinemas em agosto de 2020, mas teve sua estratégia de lançamento repensada em razão da pandemia.

O filme agora conta a jornada de Akeem em busca do paradeiro do seu herdeiro, em algum lugar dos Estados Unidos. A continuação traz novamente à tela a dupla Eddie Murphy e Arsenio Hall.