Ministério da Justiça registra 308 casos de supostos crimes eleitorais

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou na noite deste domingo (30) que houve 308 supostos crimes eleitorais no 2° turno das eleições. Foram 70 casos de boca de urna, cinco de compra de votos e 81 por tentativa de violação ao sigilo dos votos. Além disso, houve 39 prisões e R$ 6 mil apreendidos.

A operação foi coordenada pela pasta, por meio da Secretaria de Operações Integradas, em parceria com os 26 estados e o Distrito Federal. Os dados compilados se referem a todas as forças de segurança, inclusive a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Inicialmente, o ministério disse que os dados não seriam divulgados por causa da decisão do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes.

Moraes havia proibido a realização de qualquer operação pela PRF contra veículos utilizados no transporte público de eleitores. Ele também vetou a divulgação do resultado de operações da PF relacionadas às eleições.

O presidente do TSE, porém, informou que sua decisão não abrangia o sistema de dados de segurança usado pela instituição ou do Centro Integrado de Comando e Controle.