Ministério da Saúde diz que pode ter sofrido ataque cibernético

Jonas Valente – Repórter Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, disse em pronunciamento hoje (13) que há indícios de o órgão ter sofrido um ataque cibernético. O ministério já havia reportado na semana passada um problema na sua rede de tecnologia que deixou a pasta sem telefone e acesso a e-mails. Uma equipe de técnicos passou a investigar o incidente.

“Após o início das investigações sobre o vírus que afetou nossa rede de tecnologia, há indícios de que a pasta também foi alvo de ataques cibernéticos, embora não haja laudo conclusivo. O ministério não divulgou informações até agora para preservar dados e não comprometer provas”, disse o secretário-executivo Élcio Franco.

Ele acrescentou que não houve sequestro, comprometimento ou vazamento de informações do sistema do ministério.

Apesar de ter restabelecido os serviços no início da semana, as atualizações diárias de dados sobre a pandemia do novo coronavírus (covid-19) passaram a vir incompletas. Os dados sobre mortes em investigação estavam desatualizados desde o dia 4.

Informações sobre recuperados e pacientes em acompanhamento passaram dias na mesma situação. E o ministério passou a semana sem detalhar as razões para as dificuldades de apresentação do balanço de casos e mortes por covid-19, até o pronunciamento de hoje.

Franco justificou essa situação de dados desatualizados pela falta de condições dos estados de acessar o sistema do ministério. “A dificuldade de acesso à rede enfrentada por alguns estados se deu em razão do bloqueio da base de dados que foi usada para preservar as informações”, disse.

O secretário-executivo disse que pode haver intermitência, mas que o sistema deve estar regularizado no início da semana que vem.

A equipe designada para a investigação continua trabalhando no caso.