Ministério da Saúde fecha seguro de R$ 4,4 mi para cobrir efeitos adversos de vacina da Pfizer

·1 minuto de leitura

(Reuters) - O Ministério da Saúde fechou a contratação de um seguro privado internacional no valor de 4,4 milhões de reais com o objetivo de cobrir a responsabilidade civil por eventuais eventos adversos da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Pfizer.

O endosso da contratação do seguro internacional com a Newline Underwriting Management Limited, por meio do Lloyds Broker The Underwriting Exchange Limited, foi publicado nesta sexta-feira em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

No mês passado, o governo federal informou que previa investir 5,63 bilhões de reais na compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19.

A vacina da Pfizer, que já tem o aval da Anvisa, será o terceiro imunizante a ser usado em solo brasileiro contra Covid-19 --ao lado da CoronaVac e da AstraZeneca. O governo deverá receber o primeiro lote de 1 milhão de doses da Pfizer na próxima semana.

O governo tem sido alvo de críticas diante da lentidão no avanço da imunização no país.

(Reportagem de Ricardo Brito)