Ministério da Saúde quer novo plano para fazer até 26 milhões de teste por mês

·2 minuto de leitura

BRASÍLIA — Sob pressão da CPI da Covid, o Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira que prepara um novo plano de testagem em massa. Segundo a pasta, o objetivo é distribuir de 20 a 26 milhões de testes de antígeno por mês para estados e municípios. Este tipo de exame é considerado mais rápido que o RT-PCR, mas com uma confiabilidade um pouco menor também. A estratégia inclui fazer uma busca ativa e testar semanalmente profissionais com alto risco de exposição ao coronavírus, como enfermeiros, policiais, professores, entre outros.

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, os detalhes do plano ainda serão definidos em uma reunião no início da próxima semana com Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Segundo o ministério, a reunião vai verificar a capacidade de estados e municípios de realizarem os testes.

Segundo prévia do plano apresentado à imprensa nesta sexta-feira, a estratégia é focada em três eixos: 1) o primeiro é ampla testagem para casos sintomáticos em pontos de atenção à saúde; 2) a busca ativa em casos assintomáticos, pré-sintomáticos ou suspeitos devido à exposição e 3) testagem de amostra da população para monitorar a transmissão do vírus ao longo do tempo.

A testagem por busca ativa vai ter foco em profissionais mais expostos ao coronavírus, incluindo profissionais da saúde, da segurança, educação e que tenham contato frequente ao público. Segundo o secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Otávio Cruz, a meta é que este público seja testado uma vez por semana ou a cada 72 horas em caso de agravamento da pandemia.

O ministro da Saúde pediu a participação das empresas privadas para aumentar a capacidade de aplicação de testes:

— É importante frisar que a iniciativa privada poderia colaborar conosco, porque nós queremos retomar as atividades econômicas com segurança. É uma ação em parceria com autoridades sanitárias e iniciativa privada, até porque 20 milhões e 22 milhões é alto e nos sabemos as dificuldades orçamentárias do nosso país — disse Queiroga

Apesar da meta ambiciosa de até 26 milhões de testes por mês, o Ministério da Saúde tem disponível até agora somente 3 milhões de testes de antígeno. Este teste detecta determinadas proteínas do vírus e possui sensibilidade pouco menor do que o RT-PCR. A vantagem é que o resultado sai muito mais rápido, em média em até 20 minutos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos