Ministério de Damares lança campanha focada em redes sociais contra vício no mundo digital

Gustavo Maia

BRASÍLIA - Focada nas redes sociais, uma campanha que será lançada a partir da meia-noite deste domingo pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) propõe um desafio inusitado aos brasileiros, que deve impor dificuldades a integrantes do próprio governo: desconectar-se do "mundo digital" durante as 24 horas do domingo seguinte, dia 8 de dezembro.

De acordo com a pasta comandada pela ministra Damares Alves, a iniciativa, batizada de "Detox Digital Brasil", tem como objetivo incentivar o convívio familiar e gerar reflexão sobre o uso das novas tecnologias digitais. Isso porque a utilização "imoderada" das ferramentas tem preocupado especialistas das áreas de saúde, educação e segurança.

Segundo Damares, a ideia do desafio é que os participantes fiquem off-line quantas horas conseguirem e depois usem a internet para relatar como foi a experiência. "É isso mesmo, não queremos condenar o uso da tecnologia ou afastá-la do nosso dia-a-dia, pois ela veio para ficar. É para que as pessoas reflitam o quanto o uso excessivo afeta a vida pessoal, o convívio familiar e, a partir daí, façam o uso consciente dos eletrônicos”, apontou a ministra, segundo a pasta.

Para embasar a ação, o ministério citou dados de pesquisa do Ibope, de fevereiro desse ano, segundo a qual 52% dos brasileiros não conseguem ficar um dia inteiro longe do celular e outros 16% apontaram que o uso do aparelho atrapalha no âmbito profissional. Além disso, 6% apontaram que o smartphone prejudica a vida sexual.

A ansiedade e a depressão também foram listadas como possíveis doenças que podem ser agravadas pelo uso exagerado de tecnologias, segundo o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação.

Com quase 625 mil seguidores só no Twitter, a própria Damares já fez aproximadamente 1.500 postagens rede social desde o início do ano, quando fez sua estreia. Trata-se de uma média de quase quatro tuítes por dia. Seu colega, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou 16 vezes desde o início dessa semana.