Ministério Público do ES instaura procedimento contra enfermeira que debochou de vacina

CAMILA MATTOSO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público do Espírito Santo instaurou procedimento para apurar possíveis irregularidades na conduta da enfermeira Nathanna Faria Barbosa Ceschim, que, como revelou o Painel, da Folha de S.Paulo, tomou uma dose da Coronavac e gravou vídeos debochando da vacina, dizendo que não acredita em sua eficácia e que só a tomou para poder viajar. Nathanna também gravou vídeo dentro do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, no Espírito Santo, sem máscara. Segundo reportagem do UOL, a enfermeira foi demitida nesta segunda-feira (25). Procurado pela reportagem durante o dia, o hospital se recusou a confirmar ou negar a informação. O procedimento do Ministério Público do Espírito Santo, aberto nesta segunda, diz que a conduta de Nathanna, ao não usar máscara em ambiente hospitalar, "coloca em risco a vida e a saúde dos pacientes e até dos profissionais que atuam no referido hospital, e descumpre protocolos sanitários, principalmente em período de emergência em saúde pública em razão da Covid-19". O Ministério Público também afirma que os vídeos de Nathanna geram "dúvidas quanto aos serviços prestados no hospital em relação aos pacientes suspeitos ou confirmados". O Ministério Público também enviou questionamentos ao conselho regional de enfermagem e ao hospital. Ao primeiro, perguntou se Nathanna tem registro para atuar profissionalmente, se já respondeu a outros procedimentos e se foi instaurado procedimento administrativo em desfavor dela devido ao vídeo em que aparece sem máscara no local de trabalho. Ao segundo, perguntou também se há procedimento administrativo contra Nathanna e requisita informações sobre o cargo e as funções de Nathanna no hospital.