Ministério da Economia perde espaço e pasta de Trabalho e Previdência deve ser recriada

·1 minuto de leitura
(Andressa Anholete/Getty Images)
(Andressa Anholete/Getty Images)

O atual Secretário-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, deve deixar a área para assumir a nova pasta do Trabalho e Previdência Social, que em breve será recriada a pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). 

No entanto, Onyx não deverá permanecer à frente dela por muito tempo, porque pretende disputar eleições no Rio Grande do Sul em 2022. 

O remanejamento no governo se deve a diversas especulações sobre um possível desmembramento do “super” Ministério da Economia, comandada por Paulo Guedes, para acomodar aliados políticos do chefe da nação.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que a recriação do Ministério do Trabalho para abrigar Onyx Lorenzoni não ameaça o "coração" da política econômica. Lorenzoni está de saída da Secretaria de Governo e será acomodado numa pasta fruto do desmembramento do Ministério da Economia.

"Está havendo uma reorganização interna sem nenhuma ameaça ao coração da política (econômica), zero ameaça", disse o ministro, após participar de evento no Ministério da Defesa.

Guedes participou das articulações para colocar um expoente do Centrão, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), no comando da Casa Civil. As mudanças foram confirmadas nesta quinta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos