Ministério da Saúde estuda reduzir quarentena de assintomáticos

·2 min de leitura
SAO PAULO, May 4, 2021 -- People wearing face masks walk on a street in Sao Paulo, Brazil, on May 4, 2021. Brazil reported on Tuesday 77,359 new COVID-19 cases, raising the total number of infections to 14,856,888. (Photo by Rahel Patrasso/Xinhua via Getty) (Xinhua/Rahel Patrasso via Getty Images)
Para pessoas sintomáticas, a quarentena continuaria sendo de 10 dias (Foto: Xinhua/Rahel Patrasso via Getty Images)
  • Ministério da Saúde pensa em adotar quarentena de 5 dias para não vacinados

  • Possibilidade passou a ser avaliada após Rio de Janeiro adotar quarentena mais curta e SP pedir autorização para fazer o mesmo

  • CDC, dos Estados Unidos, estabeleceram redução do isolamento

O Ministério da Saúde considera reduzir o número de dias da quarentena para pacientes com covid-19 que estejam assintomáticos. A determinação atual é de que a pessoa deve ficar isolada durante 10 dias e a redução seria para 5 dias. A informação foi revelada pela rádio CBN.

Rodrigo Cruz, secretário-executivo da pasta, afirmou à rádio que acha possível que a recomendação seja alterada. A cidade do Rio de Janeiro anunciou que adotará 7 dias de quarentena e a prefeitura de São Paulo enviou um ofício para o Ministério da Saúde para pedir a redução do tempo protocolar.

O isolamento permaneceria igual para pacientes com covid-19 que estiverem com sintomas da doença.

Resolução do CDC

Na última semana, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos reduziu o tempo recomendado de isolamento em caso de resultado positivo de 10 dias para cinco dias se não apresentarem sintomas — e se usarem máscaras por pelo menos mais cinco dias. Outros países adotam medidas semelhantes.

RJ tomou decisão unilateral

Segundo a resolução adotada no Rio de Janeiro, em caso de pacientes assintomáticos, o médico poderá orientar um tempo menor de afastamento de, no mínimo, cinco dias.

No documento, o secretário de saúde, Daniel Soranz, justifica a decisão como sendo necessária em função do recrudescimento dos casos de covid-19 na cidade, bem como a introdução da variante Ômicron, além das recentes atualizações nacionais e internacionais sobre o tempo de quarentena, levando em conta as evidências científicas atuais sobre a transmissão da doença. Confira as determinações do texto.

SP também quer adotar redução

Após a decisão do Rio de diminuir o período de isolamento domiciliar para pessoas com covid-19 para sete dias, a cidade de São Paulo também deve abreviar esse tempo de quarentena. A alteração, contudo, só será realizada com aval do Ministério da Saúde.

O secretário de Saúde da capital paulista, Edson Aparecido, informou ao jornal O Globo que a pasta estuda reduzir o tempo de quarentena baseado na mesma decisão do CDC. Mas ele explica que a gestão prefere ter liberação do governo federal em decisões importantes, por prudência, antes de realizar uma mudança do tipo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos