Ministério da Saúde fecha compra de 100 milhões de doses com Pfizer

·2 min de leitura
Brazilian health worker wearing protective gear administer Pfizer vaccine in Catumbi, central area of the Rio De Janeiro, Brazil, on May 13, 2021. Brazil has 2,383 deaths by covid-19 in 24 hours.
Country surpasses 430 thousand deaths linked to coronavirus. State authorities also confirm 74 thousand new cases of the disease, and the total number of infected is 15.43 million. (Photo by Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images)
Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images.
  • Acordo foi fechado em evento em Salvador

  • Doses serão entregues no próximo ano

  • Presidente da farmacêutica elogiou atuação no Brasil

Nesta segunda-feira (29), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou um contrato com a farmacêutica Pfizer para a compra de 100 milhões de doses de vacina contra a covid-19. As doses começarão a ser entregues em 2022.

O acordo foi fechado durante evento no Hospital Matargão Gesteira, em Salvador, em que estavam presentes a presidente da Pfizer no Brasil, Marta Díez, o ministro da Cidadania, João Roma e o prefeito de Salvador, Bruno Reis, entre outras autoridades.

A presidente da farmacêutica disse que a expectativa é liberar para o Brasil até 150 milhões de doses no próximo ano, mas o acordo, por hora, garante o montante de 100 milhões.

“Entregamos mais de 150 milhões de doses do nosso imunizante no Programa Nacional de Imunização. Vamos entregar outras 50 milhões de unidades até o final deste ano”, afirmou Díez

Ela aproveitou para parabenizar o Brasil pelo desempenho na campanha de vacinação. “As taxas de imunização alcançadas no país são motivos de orgulho para todos nós”.

Ela também disse estar confiante com o controle da pandemia. “Durante séculos, as vacinas salvaram milhões de vidas e mudaram o curso da história. Com a vacinação em larga escala, muitas doenças comuns deixaram de ser um problema de saúde pública. Estamos esperançosos que o mesmo ocorra com a Covid-19. Com a celebração desse novo contrato reforçamos nosso compromisso com o país na luta contra a pandemia, ao mesmo tempo em que reafirmamos nosso objetivo de empregar nossos recursos, científicos e produtivos, nessa nova missão em prol da saúde da população brasileira”, disse.

No dia 18 de novembro, a pasta já havia pedido R$ 1,4 bilhão ao Ministério da Economia para poder realizar a compra. As doses serão destinadas, principalmente, à vacinação de crianças entre 5 e 11 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos