Ministério da Saúde retira presos da lista de prioridades para vacinação contra covid e justifica: “Plano ainda é preliminar”

·1 min de leitura
A nurse administers the Pfizer-BioNTech COVID-19 vaccine at Guy's Hospital in London, Tuesday, Dec. 8, 2020. U.K. health authorities rolled out the first doses of a widely tested and independently reviewed COVID-19 vaccine Tuesday, starting a global immunization program that is expected to gain momentum as more serums win approval. (AP Photo/Frank Augstein, Pool)
Ministério da Saúde retira os detentos do grupo de pessoas prioritárias para receber a vacina contra a Covid-19 (AP Photo/Frank Augstein, Pool)

O Ministério da Saúde retirou a população carcerária da lista de grupos prioritários para tomar a vacina contra a covid-19, segundo coluna do jornal O Globo. A decisão não teve o aval da responsável pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fantinato, de acordo com fontes ouvidas pelo jornal.

Em nota enviada nesta quarta-feira (9) ao Yahoo, o Ministério da Saúde afirma que o “Plano de Nacional de Imunização ainda é preliminar, e o planejamento dos grupos a serem vacinados e fases podem sofrer alterações”.

Leia também

“A definição de grupos de risco (e posteriormente de grupos prioritários para serem vacinados) depende dos estudos epidemiológicos e dos resultados da fase III de cada vacina, que definirão a bula do imunológico. É importante ressaltar que os grupos prioritários ainda estão sendo definidos pelo Ministério da Saúde”, explica a nota.

Além disso, a pasta argumenta que não há justificativa técnica para a inclusão dos presos entre os grupos prioritários.

“O Brasil e o mundo ainda carecem de mais estudos quanto à taxa de transmissibilidade e de letalidade para que se justifique a priorização do grupo daqueles privados de liberdade. Além disso, a inclusão de outros grupos prioritários ocorrerá à medida em que mais doses e vacinas sejam disponibilizadas - após licenciamento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e dos acordos de aquisição de vacinas”, diz.

No entanto, a quarta fase do plano de vacinação divulgado na semana passada pelo ministério prevê a imunização de funcionários do sistema prisional. Segundo o jornal O Globo, os detentos também seriam incluídos nesta etapa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos