Ministério da Saúde vai se posicionar nesta sexta sobre Coronavac para crianças

·2 min de leitura
Ministério da Saúde vai se posicionar nesta sexta sobre Coronavac para crianças (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
Ministério da Saúde vai se posicionar nesta sexta sobre Coronavac para crianças (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
  • Ministério da Saúde vai se posicionar nesta sexta sobre Coronavac para crianças

  • Anvisa aprovou ontem o imunizante para crianças acima de 6 anos

  • Governo precisa informar como será a compra e distribuição das doses pediátricas

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, disse que a pasta vai se posicionar ainda nesta sexta-feira (21) sobre as doses pediátricas da Coronavac.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou ontem (19) o imunizante para crianças acima de 6 anos.

O ministério, porém, não informou se irá adquirir as vacinas do Instituto Butantan e como fará a distribuição aos Estados por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI).

Diante da falta de posicionamento da pasta, o Consórcio Nordeste enviou um ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pedindo que a pasta compre com urgência a Coronavac.

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou que o governo federal não entrou em contato sobre a aquisição das vacinas. O instituto tem 15 milhões de doses prontas.

Anvisa aprovou o uso da Coronavac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos

Por unanimidade, a Anvisa deu aval para aplicação da Coronavac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos.

Ao ler seu voto, a diretora e relatora do tema Meiruze Freitas afirmou que "não há nenhuma vacina experimental sendo aplicada na histórica campanha de vacinação do Brasil. As pessoas não são cobaias".

Ela falou ainda estar “convicta” de que a CoronaVac atende aos critérios necessários para o uso emergencial pediátrico de 6 a 17 anos em crianças não imunocomprometidos.

O diretor Alex Machado Campos foi o segundo a votar. Acompanhando o voto da relatora, ele afirmou que a vacina salva vidas.

"Considerando que os benefícios superam os riscos associados, eu acompanho o voto da relatora pelo uso emergencial da CoronaVac para a população pediátrica de 6 a 17 anos, ressaltando os imunossuprimidos e invocando o direito das crianças à vacina", disse.

Todos os diretores deram aval ao imunizante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos