Ministra do Turismo teve apoio financeiro de secretários do marido em eleição

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.12.2022 - O presidente Lula (PT) ao lado da ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.12.2022 - O presidente Lula (PT) ao lado da ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em sua primeira eleição para deputada federal, em 2018, a ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil), contou com apoio financeiro de secretários da prefeitura de Belford Roxo (RJ), comandada pelo marido, Wagner Carneiro, o Waguinho (União Brasil).

Ela está com o cargo ameaçado após a revelação feita pela Folha de que tem ligações com milicianos.

O maior doador foi Marcio Canella, ex-vice-prefeito da cidade, que contribuiu com R$ 104 mil. Além dele, deram recursos os secretário de Obras, Odair Almeida (R$ 20 mil), do Tesouro, Rogerio Passos (R$ 17 mil), da Defesa Civil, Braulino Vieira (R$ 10 mil), e a adjunta de Obras, Ana Maria Titonel (R$ 10 mil). Assessores em cargos menores também contribuíram.

Na eleição de 2022, a participação de membros da administração de seu marido não se repetiu na mesma intensidade. A maior contribuição foi do próprio marido, que repassou R$ 20 mil.