Ministra do Turismo usa reunião com Lula para se defender de elo com milicianos

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A ministra Daniela Carneiro (Turismo) usou a primeira reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os demais colegas nesta sexta-feira (6) para se defender das notícias que demonstram elo da deputada eleita pelo Rio de Janeiro com milicianos.

Daniela iniciou sua fala durante o encontro dizendo ser vítima de ataques por conhecer uma pessoa que tem problemas com a Justiça, segundo relatos de participantes. Afirmou que não pode se responsabilizar pelos atos de um apoiador e que está de consciência tranquila.

Em seguida, tratou de temas ligados ao Turismo. De acordo com pessoas presentes à reunião, a ministra estava com a aparência tranquila. Ninguém respondeu ao discurso, mas a avaliação de integrantes do governo é a de que havia clima de solidariedade.

Como revelou a Folha de S.Paulo, Daniela mantém elo político com ao menos três acusados de chefiar milícias no Rio.

As denúncias geram desgaste para o governo, mas integrantes do governo, sobretudo os do Palácio do Planalto, têm saído em defesa da ministra.

Daniela foi reeleita deputada federal como a mais votada no Rio de Janeiro. Como a Folha de S.Paulo mostrou em outubro, a campanha dela foi marcada pelo apoio irregular de oficiais da Polícia Militar e pelo ambiente hostil e armado contra adversários políticos de sua base eleitoral.

Ela tornou-se ministra como forma de contemplar espaço para a União Brasil --que tem outros dois ministérios-- e também a uma ala do Rio de Janeiro.

Daniela e seu marido, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (União Brasil), prefeito de Belford Roxo, foram uma dos poucos líderes locais a apoiar publicamente apoio ao petista na Baixada Fluminense.

Nesta sexta, Lula afirmou que "quem fizer errado será convidado a deixar o governo". Mas, ao mesmo tempo, o presidente também prometeu uma relação de lealdade.

"Estejam certos que eu estarei apoiando cada um de vocês nos momentos bons e nos momentos ruins. Não deixarei nenhum de vocês no meio da estrada. Não deixarei nenhum de vocês."