Ministros afirmam que terroristas levaram armas e dados da Abin na invasão ao Planalto; vídeo

Terroristas que invadiram o Palácio do Planalto levaram armamento da sala de armas do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), segundo o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta. Já Wellington Dias, do Desenvolvimento Social, afirma que dados foram roubados documentos e HDs da Agência Brasileira de Informação (Abin).

— É coisa muito grave. Na sala de armas do GSI, levaram armas letais e não letais — afirmou o ministro em um vídeo gravado pelo líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Entenda a diferença: Intervenção federal de Lula x 'intervenção militar' de bolsonaristas

Ex-presidente fala: Bolsonaro nega responsabilidade e compara invasão terrorista a atos 'praticados pela esquerda'

Em uma sala no térreo do Palácio do Planalto foram encontrados uma série de maletas de armas vazias.

— Tentaram botar fogo, cada uma dessas maletas no chão em cima das cadeiras e das mesas, são armas letais e armas não letais roubadas pelos criminosos de dentro do Palácio do Planalto — afirma Pimenta.

Mais cedo, Pimenta gravou outro vídeo mostrando a destruição do Palácio do Planalto. Na gravação, feita no segundo andar do palácio após a ação terrorista em Brasília, Pimenta mostra o estado da sua sala com televisão quebrada, papeis espalhados e obras de arte no chão. Segundo Pimenta, a Secom "foi o lugar mais destruído".

— Estou chegando aqui na minha sala, no segundo andar do Palácio do Planalto, como vocês podem ver foi tudo distruído. Olha aqui, esse monitor. Isso é uma coisa criminosa que foi feita aqui. Uma coisa revoltante, obras de arte. Caos, caos. Patrimônio do país. É inacreditável o que foi feito aqui no Palácio — afirma Pimenta no vídeo.

Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social, afirmou que dados da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) foram roubados na invasão ao Palácio do Planalto:

— Acompanhei com o presidente Lula, primeira dama Janja e vários outros Ministros, a visita à áreas já periciadas e depois STF: coisa de gente do mal, terrorista, e digo que não foi só vandalismo . Claramente tinha gente que era massa de manobra, pelos que foram presos, boa parte embriagados, possivelmente dopados, sabe Deus pelo que, mas também tinha profissionais, foram rouba-te documentos da ABIN, setor de armamentos, HD de computadores… então é Coisas de golpista, terrorista e crimes de toda ordem. O menor crime foram de destruir obras de arte 1 disse o ministro do Desenvolvimento Social.