Ministro Barroso usa termo racista em entrevista a jornalistas negras da Globo

·1 minuto de leitura
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
  • Caso aconteceu nesta segunda-feira

  • Ministro se desculpou logo em seguida

  • Expressão reforça associação de comportamentos negativos a pessoas negras

Nesta segunda-feira (4), o ministro Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), usou um termo racista durante entrevista para a emissora Globo News. No momento em que cumprimentou a apresentadora Aline Midlej e a comentarista Flávia Oliveira, ambas mulheres negras, ele disse que sentia "inveja branca" delas, por estarem no Rio de Janeiro. Ele se corrigiu logo em seguida e pediu desculpas.

"Inveja branca de vocês que estão aí no Rio... Aliás, essa frase já é politicamente incorreta, antigamente se dizia isso", declarou. As jornalistas riram desconfortavelmente durante a fala do ministro.

Leia também:

Depois de Barroso se corrigir, Midlej respondeu afirmando que estava tudo certo. "Ministro, eu ia falar isso. Olhei para a Flávia meio assim, de canto de olho. Um ministro tão elegante, tão carinhoso. A gente está em constante aprendizado, está tudo certo", afirmou.

O ministro pediu desculpas. "Perdão, perdão, imediatamente. A gente, na vida, deve saber pedir desculpas. Então, vou começar de novo. Boa noite, Aline, boa noite, Flávia, que bom que vocês estão aí no Rio. Estamos ralando aqui em Brasília".

A expressão "inveja branca" é considerada racista porque associa a noção de algo positivo com o branco.Dessa forma, a inveja, que é algo ruim, perde o caráter negativo por ser “branca”. Outra questão é que o termo também reforça a associação racista do preto com atitudes negativas, em um país historicamente formado pela opressão a comunidades negras.

A apresentadora da Globo Ana Maria Braga usou a mesma expressão no mês passado. No dia seguinte, ela se desculpou em seu programa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos