Ministro britânico apoia redução do período de isolamento para aliviar pressão sobre empregadores

·1 min de leitura

Por Elizabeth Piper

LONDRES (Reuters) - Reduzir o período de auto-isolamento para pessoas com teste positivo para Covid-19 de sete para cinco dias vai ajudar os empregadores britânicos que foram duramente prejudicados pelas ausências de funcionários, disse o ministro da Educação do Reino Unido Nadhim Zahawi neste domingo.

A variante Ômicron ainda está se espalhando no Reino Unido e muitas empresas, escolas e hospitais estão lutando com a falta de pessoal, intensificando os apelos para que as regras de isolamento após testagem positiva sejam abrandadas.

No mês passado, as autoridades de saúde dos Estados Unidos reduziram o tempo de isolamento recomendado para casos assintomáticos de Covid-19 para cinco dias, na comparação com a orientação anterior, de 10 dias.

"Obviamente, eu sempre aceito o conselho científico sobre isso. Certamente isso vai ajudar a mitigar um pouco da pressão sobre as escolas, sobre a força de trabalho crítica e outros", disse Zahawi à Sky News após ser questionado se apoiava uma mudança para cinco dias.

Ele disse que a Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido está revisando a duração do período de isolamento e que o governo está fazendo tudo o que pode para garantir que o serviço de saúde possa operar durante o que ele chamou de "algumas semanas difíceis".

O percentual de ausência de professores nas escolas está em 8,5% e pode aumentar ainda mais, disse ele, acrescentando que seu gabinete está elaborando planos de contingência para o absenteísmo de até 25%, incluindo recorrer a professores aposentados.

(Por Elizabeth Piper)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos