Ministro da Casa Civil de Bolsonaro sai de férias na semana em que país atinge 300 mil mortes por Covid

GUSTAVO URIBE E DANIEL CARVALHO
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Na semana em que o Brasil registrou recorde de número de mortes diárias pelo coronavírus e quando o governo federal resolveu criar um comitê de crise, o ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, tirou férias. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) autorizou no mês passado que o general da reserva ficasse ausente do comando da pasta da última segunda-feira (22) até a próxima sexta-feira (26). A autorização para a semana de férias foi publicada no Diário Oficial da União de 19 de fevereiro. O ministro viajou para o litoral alagoano. A reportagem procurou o general em uma pousada onde, segundo relatos, ele teria se hospedado. Uma funcionária informou inicialmente que daria o recado ao militar. Depois, em um segundo contato, disse que não poderia garantir que ele estava hospedado na pousada. Na gestão atual, a Casa Civil foi designada para coordenar o comitê de crise no enfrentamento da pandemia do coronavírus. Nesta quarta-feira (24), por exemplo, Braga Netto foi um dos únicos integrantes da equipe ministerial que não participou de reunião do presidente com as cúpulas do Legislativo e do Judiciário para dar início a uma reação conjunta contra a Covid-19. Ao contrário do que acontecia na gestão de Luiz Henrique Mandetta, Braga Netto também não estava presente na primeira entrevista coletiva do cardiologista Marcelo Queiroga como ministro da Saúde. Nas duas ocasiões, ele foi substituído pelo general de brigada Sergio José Pereira, secretário-executivo da Casa Civil. Procurada pela reportagem, a Casa Civil não respondeu por que o ministro decidiu tirar férias no período em que o país enfrenta uma escalada de mortes da doença. Na manhã desta quinta-feira (25), após a publicação da reportagem, a Casa Civil informou, por meio de nota, que o ministro teve um mal súbito e foi hospitalizado na Santa Casa de Misericórdia de Maceió. "Ele se submeteu a exames detalhados para identificar as causas do sintoma. O ministro recebeu alta na manhã de hoje, passa bem e está retornado a Brasília", ressaltou o comunicado. Na quarta-feira, o Brasil alcançou a marca de 300 mil óbitos pelo coronavírus. O número é tão grande que supera a população de 98,3% dos 5.570 municípios brasileiros. No feriado da Páscoa, Bolsonaro também avalia viajar com a família para o litoral alagoano, no município de São Miguel dos Milagres. O ministro do Turismo, Gilson Machado, tem uma pousada na praia, considerada uma das mais concorridas do litoral nordestino.