Ministro da Cidadania diz que governo discorda de correção automática no Auxílio Brasil

·1 min de leitura

BRASÍLIA – O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que não concorda com a correção automática do Auxílio Brasil conforme propôs o relator da Medida Provisória, o deputado Marcelo Aro (PP-MG). A medida, que desagrada a equipe econômica, também contraria o governo.

Segundo roma, o governo pretende continuar avaliando a concessão de reajustes para o programa de transferência de renda ano a ano, conforme espaço no orçamento. Esse ano, o governo concedeu um reajuste de 17,84% em novembro, elevando o ticket médio de R$ 189 para R$ 224.

— As amarras dificultam e estebelecem impasses dento da política fiscal. É muito importante harmonizar esse texto — declarou Roma na Câmara dos Deputados nesta terça-feira.

O ministro ainda disse que, apesar dessa ressalva ao texto, acredita que a MP será votada e aprovada no Congresso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos