Ministro diz que Auxílio Brasil interliga diversas políticas públicas

·2 min de leitura

Começou nesta quarta-feira (17) o pagamento do novo benefício assistencial do governo federal, o Auxílio Brasil, que substituiu o Bolsa Família e tem como alvo pessoas em situação de pobreza e de extrema pobreza. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o novo auxílio o ministro da Cidadania, João Roma, foi o entrevistado desta quarta-feira (17) do programa A Voz do Brasil.

Na conversa, Roma tirou dúvidas dos ouvintes e esclareceu alguns pontos sobre o pagamento do benefício. Segundo ele, este mês o benefício deverá contemplar cerca de 14,7 milhões de famílias. Roma disse que a meta é zerar a fila de espera até dezembro. Com isso estima-se que o benefício alcance mais de 17 milhões de famílias no próximo mês.

O ministro da Cidadania explicou que a grande diferença entre o Auxílio Brasil e seu antecessor é que novo programa interliga diversas políticas públicas. “No Auxílio Brasil você tem foco na primeira infância, você interliga ações em relação a superação da insegurança alimentar e nutricional, você busca apresentar trilhas de emancipação, como o auxílio inclusão urbana e o auxílio inclusão rural.”, disse.

Ao todo são nove benefícios interligados. Três deles compõe o núcleo básico. São eles: Primeira Infância, Composição Familiar e Superação da Extrema Pobreza. Mais seis são complementares: Auxílio Esporte Escolar, Bolsa Iniciação Científica Júnior, Criança Cidadã, Inclusão Produtiva Rural, Inclusão Produtiva Urbana, e Benefício de Transição.

Outro diferencial é em relação ao valor, que teve um aumento do ticket médio de 17,9%. “Ninguém receberá benefício menor do que o anterior”, disse Roma. O calendário dos pagamentos segue igual ao do Bolsa Família.

Quem conseguir um emprego não será excluído automaticamente do programa. Além de manter o benefício por um período determinado, haverá um benefício de transição para que a pessoa consiga se reinserir no mercado de trabalho.

O Auxílio Brasil é destinado todos que já recebiam o Bolsa Família e àquelas famílias que estejam no CadÚnico e incluídas na situação de pobreza e extrema pobreza. Os interessados devem procurar a rede de assistência social do município por meio do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Não é necessário fazer novo cadastro. Dúvidas referentes ao programa podem tiradas no site do ministério ou pela hashtag @issoecidadania.

Assista na íntegra:

Leia Mais:

Beneficiário do Auxílio Brasil pode consultar parcelas pelo Caixa Tem

Os beneficiários do Auxílio Brasil podem consultar a disponibilidade do benefício e o valor das parcelas pelo aplicativo Caixa Tem, utilizado para movimentação da conta poupança digital da Caixa.

Agência Brasil explica: como vai funcionar o Auxílio Brasil

Com benefício médio de R$ 217,18 em novembro, o Auxílio Brasil, novo programa social criado pelo governo, começará a ser pago no próximo dia 17. Para valer definitivamente, a medida provisória (MP) do programa precisa ser aprovada pelo Congresso, até 7 de dezembro, 120 dias após a edição do dispositivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos