Ministro da Defesa da Colômbia morre de pneumonia viral ligada à Covid-19

·1 minuto de leitura
Carlos Holmes Trujillo durante entrevista à Reuters em Bogotá

BOGOTÁ (Reuters) - O ministro da Defesa da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, morreu por causa de uma pneumonia viral relacionada à Covid-19, informou o governo do país nesta terça-feira.

Trujillo foi infectado pelo coronavírus neste mês e transferido para uma unidade de terapia intensiva (UTI). Ele morreu em um hospital militar de Bogotá aos 69 anos.

"A morte de Carlos Holmes me enche de dor", disse o presidente colombiano Iván Duque, claramente comovido. "A Colômbia perdeu um de seus melhores homens."

Antes de assumir o Ministério da Defesa, de onde coordenou operações policiais e militares contra o tráfico de drogas, grupos ilegais armados, mineração ilegal e outras atividades criminosas, Trujillo atuou como ministro das Relações Exteriores do governo Duque.

Advogado, político e diplomata com uma carreira de mais de 30 anos, ele foi prefeito da cidade de Cali e membro da Assembleia Nacional que reformou a Constituição da Colômbia em 1991. Ele também exerceu os cargos de ministro do Interior e da Educação, entre outras funções.

Entre os outros colombianos notáveis já infectados pelo coronavírus estão a primeira-dama Maria Juliana Ruíz, que teve um teste positivo em novembro, e a vice-presidente Marta Lúcia Ramírez, que foi diagnosticada em outubro.

Duque não teve um teste positivo para a doença. Ele se submete a exames frequentes para detecção do coronavírus por causa de seu elevado nível de exposição e agenda lotada de compromissos.

A Colômbia já relatou mais de 2 milhões de casos de Covid-19, assim como quase 52 mil mortes causadas pela doença.

(Reportagem de Oliver Griffin e Luís Jaime Acosta)