Ministro da Educação fica sem máscara na Câmara mesmo após queixa de deputado do PSOL

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ministro da Educação, Milton Ribeiro, ignorou o uso da máscara de proteção contra a Covid-19 em audiência púbica na Câmara, nesta quarta-feira, onde faz um balanço de sua gestão na pasta. Mesmo depois de uma cobrança e bronca do deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), o ministro seguiu sem o acessório enquanto falava e também na maior parte do momento em que apenas ouvia questionamentos dos parlamentares.

— Quero entender por que todos estão de máscara e o ministro está sem. Se é reafirmação da ideologia da negação. É importante usar para proteção do conjunto de membros da comissão e o exemplo que o ministro deve dar para o conjunto de brasileiros — se queixou Braga.

Milton Ribeiro, em seguida, colocou a máscara e disse que estava sem porque a comissão voltava de uma suspensão da reunião. No entanto, o ministro deixou de usá-la na maior parte do tempo. Na sua fala inicial permaneceu os 36 minutos de duração sem máscara. Depois, se pronunciou durante 43 minutos, em duas intervenções, desrespeitando a medida sanitária.

Quase todos os deputados presentes na comissão — cinco dos seis que o questionaram presencialmente — falaram usando a máscara, com exceção do governista Diego Garcia (Podemos-PR). Ao contrário de Ribeiro, todos os secretários e assessores do Ministério a usavam.

Somente no final da reunião o ministro passou a colocar a máscara enquanto ouvia os últimos deputados que fizeram perguntas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos