Ministro da Educação nega interferência política no Enem: 'Tem a cara do governo, sim, em seriedade e honestidade'

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Milton Ribeiro, negou nesta terça-feira as denúncias de interferência política na elaboração da prova do Enem e atribuiu o pedido de demissão de 37 servidores do Inep a um "problema administrativo" que "não tem nada a ver" com o exame.

- A prova vai ter a cara do governo, sim, de seriedade e honestidade e de fazer as coisas com o máximo de competência possível - disse o ministro em referência à declaração dada ontem pelo presidente Jair Bolsonaro de que o exame "começava a ter a cara do seu governo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos