Ministro da Justiça chega ao Alvorada para acompanhar apuração em meio a denúncias de uso político da PRF

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em meio a denúncias de suposto uso político da PRF (Polícia Rodoviária Federal), o ministro da Justiça, Anderson Torres, chegou na tarde deste domingo (30) no Palácio da Alvorada para acompanhar a apuração do segundo turno das eleições.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) chegou ao local um pouco antes de Torres, depois de viagem ao Rio de Janeiro, onde votou no período da manhã.

A PRF, que multiplicou blitze em abordagens de ônibus de eleitores, fica sob a alçada de Torres

A PRF descumpriu ordem judicial do ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de não realizar operações que envolvam o transporte público de eleitores.

Moraes disse que, apesar da operação, nenhum eleitor foi impedido de votar neste domingo.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência, Bolsonaro deve acompanhar do Alvorada a apuração de votos. Há possibilidade de ele falar com a imprensa depois e ir à Esplanada dos Ministérios, onde haverá concentração de seus apoiadores em Brasília, em caso de vitória.