Ministro da Justiça vai trocar comando da Polícia Federal

Ana Paula Ramos
·2 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Justiça, Anderson Torres
Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Justiça, Anderson Torres (Foto: Marcos Corrêa/PR)
  • Ministro da Justiça, Anderson Torres, vai trocar comando da Polícia Federal

  • Posto é ocupado por Ronaldo de Souza, indicado por Alexandre Ramagem, diretor da Abin

  • Anderson Torres planeja um "pacote" de mudanças no Ministério da Justiça e Segurança Pública

O novo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, recebeu o aval do presidente Jair Bolsonaro e vai trocar o comando da Polícia Federal. O posto atualmente é ocupado por Ronaldo Alexandre de Souza, indicado pelo diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem.

Ramagem era a escolha de Bolsonaro para o comando da PF, mas foi impedido por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), pela proximidade do diretor da Abin da família Bolsonaro. Sérgio Moro saiu do cargo de ministro da Justiça devido à pressão do presidente para trocar a direção da instituição.

Leia também

Ainda não se sabe quem será o futuro chefe da Polícia Federal. Nos bastidores, delegados próximos do ministro da Justiça são citados como possíveis nomes para compor a nova gestão da cúpula da PF, como os delegados Alessandro Moretti, que foi adjunto da Secretaria de Segurança Pública do DF na gestão Anderson, o atual superintendente da PF no Distrito Federal Márcio Nunes de Oliveira e o superintendente em Minas Gerais, Cairo Costa Duarte.

Anderson Torres assumiu o lugar de André Mendonça, que voltou ao comando da Advocacia-Geral da União (AGU) e planeja um “pacote” de mudanças no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

No evento de posse hoje no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que uma mudança é “natural” e que todas as alterações que o novo ministro fizer serão para adequar a pasta ao objetivo definido.

“E é natural as mudanças. E a gente sabe que você, todas as mudanças que efetuará no seu ministério, é para melhor adequá-lo ao objetivo, ao qual você traçou”.