Ministro da Ucrânia diz que situação em Mariupol pode ser 'divisor de águas' nas negociações

·1 min de leitura

Por Kanishka Singh

WASHINGTON (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse que não houve comunicações diplomáticas recentes entre a Rússia e a Ucrânia por meio de seus ministérios das Relações Exteriores e que a situação no porto de Mariupol, que ele descreveu como "terrível" , pode ser um "divisor de águas" no caminho das negociações.

"Mariupol pode ser um divisor de águas", disse ele à CBS News em entrevista neste domingo.

Soldados ucranianos resistiram a um ultimato russo de rendição neste domingo na cidade portuária de Mariupol, que Moscou alega ter tomado quase que completamente no que seria o maior prêmio de guerra russo em quase dois meses.

O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, disse que as tropas em Mariupol ainda estão lutando, apesar da exigência russa de se render.

"O único nível de contato é a equipe de negociação composta por representantes de várias instituições e membros dos parlamentos. Eles continuam dialogando, mas não há nenhuma conversa de alto escalão ocorrendo", acrescentou.

(Por Kanishka Singh em Washington; Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695; REUTERS BC)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos