Ministro diz que até o fim do ano algumas cidades já terão 5G "standalone" funcionando

·2 minuto de leitura
Ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Por Alberto Alerigi

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou nesta quinta-feira que São Paulo e algumas outras capitais do país terão redes 5G puras funcionando, em meio a dúvidas sobre quando o leilão das frequências de uso da tecnologia poderá ocorrer.

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Moisés Moreira pediu vista e adiou na segunda-feira a análise do edital do leilão da tecnologia 5G. No mesmo dia, Faria convocou a imprensa para dizer que a decisão poderia gerar "prejuízo de 100 milhões de reais por dia" ao país.

"Até julho do ano que vem, todas as capitais terão 5G standalone funcionando. No Natal deste ano, já vamos ter em São Paulo 5G standalone funcionando. Tenho certeza disso", disse Faria em evento do setor transmitido pela internet.

"Acredito que algumas cidades já vão virar o ano com 5G standalone funcionando", acrescentou o ministro se referindo à tecnologia que permite a implantação de aplicações que requerem baixíssima latência na transmissão de dados, como carros autônomos e cirurgias remotas.

Uma data para retomada da análise do assunto na Anatel não foi definida, mas pode acontecer logo que Moreira solicitar uma reunião extraordinária do colegiado da agência.

A aprovação pela autarquia é a última etapa necessária antes da publicação do edital do certame, que o governo federal prevê realizar ainda neste ano, estimando movimentar cerca de 45 bilhões de reais para levar a tecnologia 5G a todas as 27 capitais do país até julho de 2022.

Em agosto, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o leilão também após um pedido de vistas que atrasou o processo. Faria trabalhava com expectativa de que o certame do 5G poderia ocorrer em 14 de outubro.

Questionado pelo apresentador do evento se "foi pego de surpresa" pelo adiamento do leilão, Faria afirmou que "sempre é esperado ter algum pedido de vistas".

"Nossos times todos (do governo e da Anatel) estão trabalhando juntos. Eu acredito que em breve consigamos vencer, até porque após a votação do edital na Anatel o leilão será publicado em 30 dias... Então, se adiarmos esta discussão por uma semana ou 10 dias, nós teremos o leilão ou dia 21 ou dia 24 (de outubro)", disse Faria.

O ministro frisou que nenhuma das obrigações que estão no projeto do leilão aprovado pelo TCU "serão prejudicadas", citando comentários de conselheiros da Anatel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos