Ministro da Educação ataca FHC e o compara à Aids

Discurso do ministro encerrou circuito de palestras em evento conservador. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Weintraub comparou o ex-presidente FHC à Aids, que, segundo ele, abriu caminho para a chegada de Lula ao poder

  • Ministro da Educação ainda comparou o discurso de Marilena Chauí à falas do 3º Reich da Alemanha

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, comparou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso à Aids, durante sua palestra na conferência conservadora CPAC (Conservative Political Action Conference), realizada nesta sexta e sábado em São Paulo. Weintraub também analisou um discurso feito pela mestre e doutora em filosofia pela USP (Universidade de São Paulo) Marilena Chauí ao "discurso do terceiro reich" da Alemanha nazista.

Segundo ele, o ex-presidente tucano, assim como a doença que ataca o sistema imunológico, abriu caminho para a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva. “Então você tem a doença oportunista e você tem a Aids. Quem enfraqueceu nosso organismo foi justamente Fernando Henrique”.

Leia também

A palestra do Weintraub fechou o tradicional evento conservador dos Estados Unidos, que ganhou sua primeira edição brasileira neste final de semana através de articulação do deputado federal e aspirante à embaixador do Brasil nos EUA, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Ao atacar Chauí, o ministro da Educação mostrou ao público um vídeo em que ela dizia odiar a classe média. "Atraso de vida, reacionária, conservadora, ignorante, arrogante, terrorista e uma abominação fascista" foram alguns termos usados pela professora da USP para definir o grupo social. “Prestem atenção. Peguem o discurso dela e comparem com qualquer discurso do terceiro reich. Agora troquem a palavra 'classe média' por judeu” disse o ministro.

Depois, igualou os que não combatem discursos de esquerda como os de Chauí aos "isentões como Arthur Chamberlain", em referência ao político britânico conhecido por sua política externa de apaziguamento, que teria facilitado a anexação da Checoslováquia por Adolf Hitler.

“Vocês escolhem de qual lado querem estar. Isentões como Chamberlain ou ‘radicais’ como Churchill? Eu já escolhi o meu (lado). É Jair Bolsonaro”, completou o ministro, enquanto o telão exibia uma imagem do presidente segurando um fuzil.

MEMES

Antes de Weintraub, na sexta-feira (11), Eduardo Bolsonaro, o filho do presidente Jair Bolsonaro, sugeriu aos militantes de direita que não entrem em discussões políticas e, ao invés disso, façam memes.