Ministro húngaro positivo para covid-19 em visita ao sudeste asiático

·1 minuto de leitura
Neither Peter Szijjarto (e) e Hun Sen (d)
Neither Peter Szijjarto (e) e Hun Sen (d)

O chefe da diplomacia húngara, Peter Szijjarto, deu positivo à covid-19 na Tailândia e foi colocado em observação em um hospital de Bangcoc, informou nesta quarta-feira, um dia depois de uma reunião com o primeiro-ministro cambojano Hun Sen.

Portanto, em teoria, Hun Sen deveria também fazer teste e ficar em quarentena.

O ministro húngaro chegou na terça-feira de Phnom Penh para uma visita oficial de um dia, na qual iria assinar vários acordos e reabrir a embaixada, fechada há 25 anos. 

Peter Szijjarto, de 42 anos, deu positivo ao coronavírus na noite de terça em sua chegada e foi colocado em quarentena em um hospital de Bangcoc, conforme exigido pelo protocolo sanitário, especialmente rígido na Tailândia.

O teste "mostrou que tem covid-19, mas não apresenta sintomas", disse o ministro da Saúde tailandês Anutin Charnvirakul à imprensa, depois de visitar o ministro no Instituto de Doenças Infecciosas de Bamrasnaradura. 

"Toda a sua equipe deu negativo", acrescentou.

Durante sua visita ao Camboja, Szijjarto foi fotografado com Hun Sen em uma reunião em que nenhum dos dois parecia respeitar as regras de distanciamento social.

Também se reuniu com seu homólogo cambojano e deu a mão a muitos funcionários.

Segundo um comunicado do ministério das Relações Exteriores do Camboja, agora todos terão que fazer um teste e serão colocados em quarentena.

burs-lpm-dhc/jac/mab/mar/aa