Ministro de Lula exibe destruição dentro do Palácio do Planalto; veja vídeo

O ministro chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, Paulo Pimenta, gravou um vídeo mostrando a destruição do Palácio do Planalto. Na gravação, feita no segundo andar do palácio após a ação terrorista em Brasília, Pimenta mostra o estado da sua sala com televisão quebrada, papeis espalhados e obras de arte no chão. É possível ver computadores e mesas quebradas, além de gavetas reviradas. No vídeo, uma máquina copiadora aparece atirada no chão.

Entenda: o que é intervenção federal, como a decretada por Lula em Brasília, e saiba o que acontece

'Festa da Selma': Convocações para invasão no DF circulam no WhatsApp desde 5 de janeiro

— Estou chegando aqui na minha sala, no segundo andar do Palácio do Planalto, como vocês podem ver foi tudo destruído. Olha aqui, esse monitor. Isso é uma coisa criminosa que foi feita aqui. Uma coisa revoltante, obras de arte. Caos, caos. Patrimônio do país. É inacreditável o que foi feito aqui no Palácio. Olha o estado das salas, equipamentos, computadores. São marginais que tem que ser tratados como criminosos, que fizeram isso contra a democracia e contra o Brasil — afirmou Pimenta no vídeo.

Mais cedo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decretou intervenção federal no Distrito Federal após a invasão. Segundo Lula, a intervenção vale para todas as decisões relativas à segurança pública é necessária porque policiais militares, que respondem ao governador do DF, Ibaneis Rocha, foram lenientes para conter os manifestantes.

Para o cargo de interventor foi anunciado Ricardo Garcia Cappelli, secretário-executivo do Ministério da Justiça. Pelo decreto, o governo federal assumirá todas as funções relativas a segurança pública do DF, mantendo o restante sob responsabilidade de Ibaneis.