Ministro: MP de combate ao assédio na educação traz mudança de cultura

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

Baseado em ação de uma universidade cearense, o governo federal publicou esta semana medida provisória (MP) para prevenir o assédio sexual em instituições de ensino. “ A MP traz uma mudança de cultura trazendo uma série de materiais informativos, cursos para conscientização, mas também com a obrigação das instituições de ensino apresentarem um plano prático com ações concretas para que essas pessoas que são vítimas do assédio sexual se sintam seguras para denunciar e que a denúncia tenha consequências”, disse o ministro da Educação, Victor Godoy, em entrevista ao programa A Voz do Brasil desta sexta-feira (28).

De acordo com o ministro, depois que a universidade cearense aplicou o plano, 14 professores foram afastados das atividades educacionais por terem assediado sexualmente estudantes. Os profissionais que souberem de situações de assédio terão obrigação de denunciar.

Computação

Notícias relacionadas:

Esta semana foi aprovado pelo Conselho Nacional de Educação um parecer sobre o ensino de educação para estudantes da educação básica. Godoy destaca que o plano abrange a preparação de professores e a parceria com empresas do ramo, como Microsoft, Google e Oracle.

“Nós vivemos no mundo da tecnologia, estamos falando em metaverso, inteligência artificial, realidade virtual, então, precisamos pensar como preparar os estudantes para esse mundo e para o que virá no futuro”, defendeu o ministro. Segundo plano, as escolas terão o prazo de um ano para inserir no currículo, desde o início da educação fundamental, do primeiro ano, até o terceiro ano do ensino médio, atividades que incluem esse pensamento computacional.

Assista ao programa na íntegra: