Ministro do STF suspende ordem de condução coercitiva de Carlos Wizard à CPI

·1 minuto de leitura
.

(Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu nesta sexta-feira suspender a ordem de condução coercitiva contra o empresário Carlos Wizard.

A condução coercitiva de Wizard havia sido determinada a pedido da CPI da Covid do Senado, após o empresário não comparecer à comissão no dia 17 de junho.

Como justificativa para a decisão, Barroso citou fato de a defesa de Wizard ter informado que o empresário oficialmente passou à condição de investigado, mas assumiu o compromisso de voltar ao Brasil e comparecer à CPI no fim do mês.

Wizard, atualmente no exterior, é suspeito de integrar o chamado gabinete paralelo do governo federal, suposto grupo independente ao Ministério da Saúde de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia.

(Reportagem de Ricardo Brito; Texto de Alexandre Caverni)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos