Ministro do TSE suspende candidatura de Pablo Marçal a deputado federal e devolve cadeira ao PT

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Ricardo Lewandowski determinou a suspensão do registro da candidatura a deputado federal de Pablo Marçal (Pros), dando a vaga ao petista Paulo Teixeira (SP). A decisão é liminar e fica em vigência até que o mérito da questão seja julgado pelo tribunal.

A candidatura de Marçal havia sido inicialmente rejeitada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), o que permitiu ao candidato do PT ser considerado reeleito ao posto de deputado federal. Depois, entretanto, o TRE-SP autorizou a candidatura de Marçal e considerou que ele havia sido eleito, o que resultou na perda da cadeira de Paulo Teixeira.

A decisão de Lewandowski muda novamente o quadro de deputados federais eleitos em São Paulo.

"Determino, por conseguinte, a imediata retotalização dos votos (...) e a retificação da situação do candidato Pablo Henrique Costa Marçal no Sistema de Candidaturas para que nele conste 'indeferido com recurso'", escreveu Lewandowski.

Marçal havia se engajado na campanha eleitoral de Bolsonaro com influenciadores digitais e participado da distribuição de orientações para a militância digital.