EUA classificam de "passo histórico" encontro entre Kim Jong-un e Xi Jinping

Washington, 28 mar (EFE).- O Departamento de Estado dos EUA qualificou nesta quarta-feira de "passo histórico na direção correta" a visita desta semana do líder norte-coreano, Kim Jong-un, a Pequim, onde, segundo fontes oficiais chinesas, se reuniu com o presidente Xi Jinping.

A visita "não tem precedentes; é um passo histórico na direção correta. E também põe em evidência que a campanha de máxima pressão do presidente dos Estados Unidos está funcionando", expressou hoje a porta-voz da pasta de Exteriores, Heather Nauert, através de Twitter.

A visita de Kim à China, que supôs a primeira saída ao exterior do líder norte-coreano desde que assumiu o cargo em 2011, aconteceu em um momento crítico: semanas antes de sua reunião com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e da esperada cúpula entre os líderes da Coreia do Norte e os Estados Unidos, prevista para maio.

"Temos vontade de nos sentar com Kim Jong-un para falar sobre um futuro melhor para sua gente da Coreia do Norte", apontou Nauert em referência, precisamente, a uma cúpula que seria o primeiro encontro da história entre líderes destes dois países, que oficialmente estão em guerra desde 1950.

Apesar de a visita de Kim a Pequim estar rodeada do mais absoluto sigilo, o presidente dos EUA, Donald Trump, assegurou nesta quarta-feira que Xi Jinping tinha informado da reunião.

"Recebi uma mensagem ontem à noite de XI JINPING desde a China sobre sua reunião com KIM JONG-UN, que foi muito boa", indicou hoje Trump em sua conta pessoal do Twitter.

Apesar do otimismo com relação à possível desnuclearização da Península das duas Coreias, que gerou a disposição ao diálogo mostrado por Kim Jong-un nas últimas semanas, Trump insistiu hoje em que as sanções contra a Coreia do Norte pelo seu programa nuclear" devem ser mantidas a todo custo!". EFE